15 de mai de 2012

Semana de Alimentação Escolar - 14 a 18 de maio de 2012

“Vamos comer?” é o nome sugestivo do vídeo produzido integralmente por jovens da Rede de Adolescentes Promotores da Saúde (Rap da Saúde). Ele será a atração da Semana de Alimentação Escolar (SAE) deste ano que discute vários ângulos da temática.  Disponibilidade de alimentos no cotidiano da vida urbana e do campo é o pano de fundo para que os jovens se expressem sobre hábitos de alimentação e cultura. A possibilidade de discutir alimentação e sustentabilidade do planeta chega em boa hora, nas vésperas da Conferência Rio +20.   

O vídeo responde ao convite do Instituto de Nutrição Annes Dias, que tradicionalmente propõe temáticas abrangentes e transversais para mobilização da comunidade escolar. A produção do vídeo pelos jovens tem como pressuposto o protagonismo juvenil e tem sido uma estratégia educativa que permite aos jovens expressarem suas visões de mundo, tendo como perspectiva a promoção da saúde. O reconhecimento do valor das palavras dos jovens se materializou com a premiação concedida a doze trabalhos em mais de mil apresentados no Congresso Mundial de Nutrição em Saúde Coletiva (WNRio 2012), realizado em abril no Rio de Janeiro.

O uso do vídeo não tem data marcada, a discussão sobre alimentação saudável com jovens pode acontecer em outros momentos dentro ou fora da escola.

22 comentários:

  1. Muito legal o vídeo, mostrando na visão dos alunos como é vista a alimentação na cidade e no campo, no campo é uma preparação mais elaborada e na cidade, em sua maioria, a população prefere preparações mais rápidas, como processados ou salgados. Também é interessante que o vídeo não mostra o que é realmente saudável, deixando esse pensamento final para o telespectador decidir o que pode ser saudável para ele ou não.

    Bianca - 5 per. NSP

    ResponderExcluir
  2. Achei o vídeo bem interessante, com certeza temos que experimentar primeiro para depois vermos se gostamos ou não. Uma alimentação saudável não necessariamente precisa ser composta por alimentos ou comidas que não são gostosas, que não nos dão prazer, podemos sim ter uma alimentação saudável e ao mesmo tempo nos agrade!

    Ana Carolina Gonçalves - 5°periodo - NSP

    ResponderExcluir
  3. Parabéns aos participantes pela elaboração do vídeo e pela reflexão feita sobre o ato de comer que não é simplesmente comer, mas envolve diversas questões, como elaboradas no vídeo, tais como cultural, social e o gosto pessoal.

    Beatriz - 5 período/Nutrição em Saúde Pública (UERJ)

    ResponderExcluir
  4. Este vídeo é interessante pois mostra que diferentes realidades ambiental exercem influenciam na escolha do alimento trazendo a reflexão destas potentes influências nas escolhas dos alimentos. Os hábitos alimentares e comportamentais ainda estão bastante presente como um dos determinantes que influenciam durante a escolha, a medida que experimentar alimentos novos que nunca foram oferecido sofrem maior resistência para a aceitação, passando a ideia os hábitos devem ser construídos. Não só estimulá-los mais informar e mostrar a tamanha importância de se estabelecer comportamentos favoráveis a saúde.
    E na criação do vídeo é interessante que eles deixam no ar a pergunta: O que é saudável?. Ao meu ver, isto é bastante interessante porque isto vai fazer com que a pessoa não só aceite aquilo que os profissionais de saúde falam a respeito de um alimento julgando-o como bom ou ruim e que o mesmo tempo tendo que aceitar o veredito, mas essa forma de trazer a pergunta gera curiosidade e a reflexão na pessoa, em que ela começará a fazer comparações e associações de casos de vivência entre sua família, amigos, na sua história de vida e conhecidos sobre causas de doenças induzidas ao longo do tempo por uma alimentação inadequada.

    Rayana R. Gonçalves - 5º período/ NSP - UERJ

    ResponderExcluir
  5. Os jovens que produziram e participaram deste vídeo estão de parabéns, pois de uma forma simples e rápida, conseguiram mostrar claramente os diferentes sistemas alimentares dentro de uma mesma sociedade, o que o "comer" representa, a importância dos hábitos e costumes, da cultura, o quanto esses fatores influenciam na escolha de um alimento, em dizer se gosta ou não. Muito bom o vídeo, mais uma vez parabéns!

    Karine Montrezor - 5ºperíodo de nutrição - NSP - UERJ

    ResponderExcluir
  6. O vídeo traz algumas questões muito comuns nos hábitos de se alimentar do dia a dia, tanto do meio rural quanto do meio urbano, e enfatiza que os estilos de vida de cada local vão interferir na alimentação das famílias. Essa maneira de problematizar a alimentação por meio desse vídeo foi bem interessante, pois é uma forma de abranger essa questão em um meio tão conhecido pelos jovens!

    Vanessa Di Sarli - 5º período(NSP-UERJ)

    ResponderExcluir
  7. Achei o vídeo muito interessante, pois discute de uma forma didática assuntos muito comuns no nosso dia a dia, mostrando a realidade no campo e na vida urbana quanto a alimentação, mostrando que essa diferença local influencia muito nas escolhas alimentares e na cultura!
    E o fato de não colocar no vídeo o que é ou não saudável é muito legal, deixando para que as pessoas reflitam sobre as suas escolhas em relação ao que é saudável e o que lhe agrada ou não.
    Também achei muito interessante os depoimentos dos jovens no final do vídeo! Parabéns!

    Natalia Soares Leonardo - 5º período/NSP - UERJ

    ResponderExcluir
  8. Ótimo vídeo a ser exposto na Semana de Alimentação Escolar desse ano.

    Contrastes entre a vida no interior com a urbanizada da cidade foram bem propostos e tratados de forma fácil no que diz respeito às práticas alimentares, sobretudo, entre os jovens que compõem um público mais vulnerável.
    É preciso que paremos para refletir e promovamos debates sobre o assunto do que na verdade é uma comida saudável, sobretudo, no ambiente escolar que visa EDUCAR de maneira holística! Vamos optar sempre pelos ultra-processados ou investir nas frutas e hortaliças com maior frequência visando uma qualidade de vida melhor e com uma menor incidência de doenças cronicas não transmissíveis, tipicas da transição nutricional de hoje? E as relações entre a família através das refeiçoes? Serão completamente perdidas? Só existirão no interior? Por quanto tempo?

    Bom, há muito o que se pensar e discutir ainda sobre o assunto... Só não podemos nos acomodar, até porque somos nutricionistas e acima de tudo agentes promotores da saúde! Vamos comer SIM, mas com qualidade!!!

    Parabéns pela iniciativa do grupo (RAP da Saúde).

    Ana Carolina Alvim (Aluna de Graduação de Nutrição da UERJ)

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de parabenizar o grupo RAP da Saúde pela iniciativa e pelo vídeo, que está ótimo!!!!
    O grupo mostrou que de uma maneira bem simples pode abordar algumas questões importantes relacionadas a alimentação, mostraram que o meio em que o indivíduo está inserido interfere no hábito alimentar do memso e também aboradaram a questão do que é saudável, que sempre gera polêmicas e é uma dúvida constante na sociedade.
    Além disso , o depoimento do jovens que participaram do vídeo foi bem interessante, relatando os bastidores e a mudança no comportamento alimentar deles após a participação do mesmo.
    Mais uma vez Parabéns!!!!!

    Carolina Romano (aluna do 5 período - NSP - UERJ)

    ResponderExcluir
  10. Thamara Peixoto ( 5 período- NSP-UERJ)4 de junho de 2012 17:07

    O video é muito interessante e trás várias reflexões. A começar pelo título “vamos comer?” que traz a reflexão do que comer, por que comer, qual é o objetivo de comer e o que interferem no comer. É possível observar que o ato de comer é muito influenciado pelo ambiente em que se vive, pela família, pela oferta de alimentos de um determinado lugar e que isso acaba mudando os hábitos alimentares da pessoa.
    E que o provar o alimento, o sabor e a textura nem sempre antecipa a não aceitação do mesmo. As vezes é mais fácil falara que não come e pronto. O paladar, os hábitos são criados por nos humanos e estes são passiveis de modificações através do conhecimento de novos sabores e gostos, então por isso e importante incentivar o ato de comer o novo alimento.
    Outra questão abordada e que vemos com frequência é a grande preocupação com a imagem corporal, principalmente por parte dos adolescentes. Esse tipo de preocupação excessiva pode levar aos distúrbios alimentares tão frequentes nesta faixa etária.
    Outro questionamento do vídeo é “ o que é uma alimentação saudável”? Acho que eles mesmos conseguiram responder, quando eles apresentaram o arroz, feijão, a carne e os legumes. É um prato simples, popular e saudável.
    Alimentação saudável é ser simples, sem ser um alimento ultraprocessado cheio de conservantes. É

    ResponderExcluir
  11. O vídeo demonstra a claramente a diferente relação entre os hábitos alimentares entre a área rural e a área urbana. A forma com que cada um come, onde comem, com quem comem e principalmente, o que comem. É fundamental além de mantermos os hábitos de alimentação, sabermos que esta se inicia desde o seu plantio, e é fácil conseguir observar isso na área rural, onde todos participam das etapas de obtenção do alimento e não só o compram 'feito' e levam direto pra casa para ser consumido. Mostra também que cada um tem seu hábito e que o saudável é relativo e que depende do gosto de cada indivíduo.
    Parabéns aos Jovens que fizeram o vídeo, vocês conseguiram abordar bem o que é uma alimentação saudável de forma sucinta e de fácil entendimento!

    Aline Ferreira - Graduanda da Disciplina de NSP (5º Período/UERJ)

    ResponderExcluir
  12. Primeiramente gostaria de parabenizar a todos os envolvidos na elaboração do vídeo. A abordagem simples do tema "Alimentação Saudável" nesse vídeo, facilita o entendimento dos alunos podendo ser aplicados em diferentes faixas etárias. Inclusive as questões abordadas, como falta de tempo, não gostar de determinado alimento mesmo sem ter experimentado e a preocupação em não engordar fazem com que os jovens se identifiquem no vídeo. Além disso, o vídeo instiga o telespectador a uma análise crítica do que realmente é uma alimentação saudável e se os hábitos urbanos estão influenciando nessa aliemntação.

    Ana Carolina Alves de Lima - NSP (UERJ)

    ResponderExcluir
  13. O vídeo é muito interessante, ele consegue abordar de forma muito simples a diferença de hábitos de vida da população urbana e rural que refletem diretamente na alimentação, além de mostrar as diferenças dos sistemas alimentares do campo e da cidade em uma mesma sociedade. Um outro ponto abordado no texto, foi a questão da imagem corporal da adolescente, situação bem preocupante, pois alguns adolescentes dão importância em excesso a busca do corpo perfeito e acabam desenvolvendo transtornos alimentares. Também gostei muito quando a menina diz que aprendeu a comer fígado na escola, se eles abordaram esse tema é um sinal que alimentação escolar esta sendo muito mais aceita.
    Parabéns pela produção!!
    Vanessa Rodrigues (Graduanda em nutrição, 5º, UERJ, NSP)

    ResponderExcluir
  14. O vídeo tem uma abordagem bem interessante.Trazendo comparações entre o cotidiano na cidade e no campo com foco na alimentação.Questionando o hábito de uma alimentação saudável, além de ser de fácil compreensão. Parabéns aos organizadores pela iniciativa!
    Flávia Sabino - 5ºPeríodo/NSP - UERJ

    ResponderExcluir
  15. A produção realizada pelos alunos aborda de maneira bastante simples e direta a diferença do hábitos alimentares do campo e na cidade, bem como a oferta de alimentos associada ao cotidiano e aos seus familiares.
    Comer não é simplesmente alimentar-se para obter nutrientes para manter-se a saudável ou satisfazer-se simplesmente, mas está atrelada a sentimentos e padrões da sociedade que nos rodeia, e isso eles expuseram claramente.
    parabéns pelo vídeo!
    Débora Lemos 5P/NSP-UERJ

    ResponderExcluir
  16. Muito interessante os jovens falando para os jovens.É uma estratégia reconhecidamente interessante de promover saúde mas nem sempre posta em prática.Parabéns INAD!!!!

    ResponderExcluir
  17. Parabenizo a iniciativa dos jovens da Rap da Saúde pela composição do vídeo e pela forma simples com a qual souberam abordar o tema "Alimentação Saudável", podendo ser aplicado em faixas etárias distintas. E, ao mesmo tempo, trazendo questões complexas para reflexão, como a preocupação de adolescentes com a imagem corporal, que pode resultar em distúrbios alimentares; mostra que o ato de comer é influenciado pela cultura de um determinado lugar, pela prática da realização de refeições com os familiares, pela área em que a pessoa vive, se rural, onde observa-se que ainda existe o costume de fazer as preparações culinárias, utilizando para isso alimentos provenientes da horta que muitas vezes existe em sua propriedade, ou urbana, onde vê-se que o consumo de processados é maior; o vídeo aborda também sobre a falta de tempo para realizar refeições, devido a rotina; e ainda traz em questão o recusar alimento sem mesmo tê-lo experimentado. Essas questões levantadas fazem com que os indivíduos que assistem ao vídeo reflitam sobre o que é a alimentação saudável e o que pode influenciá-la.

    Sabrina Gomes Garcia - 5ºperíodo, NSP(UERJ).

    ResponderExcluir
  18. Olha amei o video...
    achei muito interessante porque os alunos conseguiram
    expor bem as suas opinioes sobre
    alimentação...
    Achei muito bom tambem o comentario dos alunos no final do video no qual eles falam sobre os
    seus proprios habitos alimentares. E alguns deles relatam que conseguiram inserir alguns alimentos
    no seu cotidiano ou não dizer mais que não gosta de algo que nunca comeu.
    Bem é isso...

    Juliana Nogueira dos Santos

    ResponderExcluir
  19. O vídeo é interessante pois relata de modo claro as diferenças alimentares marcantes entre campo e cidade, bem como os fatores que podem influenciar tais hábitos. Nos dois cenários as rotinas são diversas. No campo costuma-se preservar a alimentação caseira, típica das regiões do país. Em contrapartida, na cidade ganha destaque a ‘alimentação rápida’, sendo o ato de comer muitas vezes vítima da correria dos grandes centros urbanos e da facilidade oferecida pelos alimentos ultraprocessados. Também é interessante o enfoque que o vídeo dá ao fato de que os hábitos alimentares podem ser tanto importados ou exportados quanto adquiridos, o que pode levar a mudanças nas preferências alimentares. Na fala de uma das personagens fica explícito que a alimentação escolar também pode contribuir para a adoção de bons hábitos, ressaltando assim a importância dos programas voltados para a promoção da alimentação saudável e adequada dos alunos. O fato de não ser dada uma resposta à pergunta: “O que é saudável?” também é um diferencial. Saúde envolve bem-estar e bem-estar está ligado à satisfação. Cabe a cada indivíduo ter pensamento crítico e fazer suas escolhas de modo que essas possam contribuir com a promoção da saúde, sem ignorar as preferências pessoais. Parabéns pela produção!

    Lidiane Araujo – 5° período do curso de Nutrição/NSP/UERJ

    ResponderExcluir
  20. Parabéns aos integrantes do vídeo! O vídeo é bastante interessante pois traz uma reflexão sobre o que é uma alimentação saudável do ponto de vista individual. Além disso, destaca a rotina de quem vive no campo e na cidade, mostrando que a vida na cidade é mais agitada, e por isso as pessoas não tem tempo para se alimentar de forma correta.
    Pensando nisso, as indústrias de alimentos vêm cada vez mais produzindo e ofertando alimentos industrializados, de fácil e rápido consumo. A ingestão desses alimentos é altamente prejudicial ao organismo, e oferece riscos à saúde humana.
    O vídeo também mostra que a vida no campo é mais calma e que há tempo para as pessoas se alimentarem de forma adequada, promovendo um bem estar individual e social.
    O vídeo ressaltou a importância de se conhecer outras culturas alimentares e a partir daí o próprio indivíduo refletir no que é saudável para ele e o que não é.

    Uma alimentação saudável não é somente o ato de comer e o que comer. Também envolve outros fatores relacionados à satisfação social e a um bem estar individual e coletivo.
    Parabéns aos integrantes do vídeo.

    Aline Menezes- 5° período, curso de Nutrição/ NSP/ UERJ.

    ResponderExcluir
  21. É muito gratificante ver esse trabalho, feito com carinho, dedicação e saber que ele rendeu bons frutos para os jovem que o prepararam e para os que vão assistí-lo. Parabéns !

    ResponderExcluir