26 de nov de 2012

Sessões do XIV Seminário serão transmitidas pelo TeleSSaúde UERJ

Quem não puder participar presencialmente, poderá assistir o painel e a mesa redonda que estão na programação do evento.


Organizado pelo Instituto de Nutrição Annes Dias (INAD), com apoio do Instituto de Nutrição da UERJ e do Conselho Regional de Nutricionistas-4ª Região, o "XIV Seminário Nutrição em Saúde Coletiva: Tendências e Desafio" terá duas sessões transmitidas ao vivo pela plataforma do Telessaúde UERJ. Para acessar a transmissão, basta entrar em http://www.telessauderj.uerj.br/ava/, clicar em Agenda e seguir as orientações disponíveis no site.

Agendado para 9h30min, o painel "Conflitos de interesses na relação público e privado em Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva" contará com a participação de Fabio Gomes (Instituto Nacional de Câncer) e Ruben Mattos (Instituto de Medicina Social/UERJ), com moderação de Inês Rugani (Instituto de Nutrição/UERJ).

Já a mesa redonda "Desafios da Nutrição nas Doenças Crônicas Não Transmissíveis", programada para as 11h, será composta por Cristiano Boccolini (Hospital Maternidade Herculano Pinheiro/SMSDC), Carla Avesani (Instituto de Nutrição/UERJ) e Patrícia Jaime (Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição/MS), com moderação de Patrícia Costa (Instituto de Nutrição Annes Dias/SMSDC).

Clique aqui e veja a programação completa do seminário.

14 de nov de 2012

XIV Seminário: divulgado o resultado da avaliação dos resumos


A comissão científica do XIV Seminário Nutrição em Saúde Coletiva: Tendências e Desafios concluiu a avaliação dos resumos enviados no último dia 12. No entanto, devido a problemas operacionais no servidor do Blog do INAD, a divulgação ocorreu com dois dias de atraso.


Conforme já informado na programação do evento, os trabalhos serão apresentados entre 14h e 16 h, em salas da Faculdade de Educação da UERJ (12º andar, Bloco F). Os números das salas estarão disponíveis para todos os participante no momento do credenciamento.

A Comissão Organizadora do XIV Seminário aproveita para reforçar algumas orientações para os apresentadores:

- O tempo de apresentação será de 10 minutos.  Esse limite foi estabelecido para garantir tempo suficiente para a apresentação de todos os trabalhos. 

- Em caso de utilização de arquivo digital, encaminhá-lo até o dia 25 de novembro para o endereço eletrônico seminarioinad2012@yahoo.com.br, especificando no assunto da mensagem “Apresentação de Trabalho”.

10 de nov de 2012

Inscrições encerradas para participação no XIV Seminário



A Comissão Organizadora encerrou na tarde deste sábado, 10/11, as inscrições para participação no XIV Seminário Nutrição em Saúde Coletiva: Tendências e Desafios. As últimas vagas foram preenchidas na noite de ontem.

Todas as pessoas que preencheram o formulário de inscrição serão informadas,  por e-mail,  se a inscrição foi confirmada ou se estão em lista de espera.

O resultado da avaliação dos resumos será divulgado no dia 12 de novembro neste Blog.


6 de nov de 2012

XIV Seminário encerra inscrição de trabalhos para apresentação



A Comissão Organizadora encerrou na noite desta segunda, 05/11, o processo de inscrição de trabalhos para apresentação no XIV Seminário Nutrição em Saúde Coletiva: Tendências e Desafios.

O resultado da avaliação dos resumos será divulgado no dia 12 de novembro neste Blog.

As inscrições para participação no evento permanecem abertas.


30 de out de 2012

Resumos para o XIV Seminário poderão ser enviados até 05/11


A comissão organizadora do "XIV Nutrição em Saúde Coletiva: Tendências e Desafios" informa que o prazo para envio de resumos de trabalhos foi prorrogado até o dia 5 de novembro.

O resultado da avaliação não foi alterado e será informado neste Blog no dia 12 de novembro.

Os trabalhos serão apresentados no formato de comunicação oral com 10 (dez) minutos para exposição e serão disponibilizados recursos para projeção multimídia.

23 de out de 2012

A higienização das mãos é um meio simples de proteger a saúde

As mãos que transformam alimentos em refeições saborosas e saudáveis podem também produzir refeições perigosas, que podem comprometer nossa saúde. Nossos olhos nem sempre conseguem enxergar se as mãos estão realmente limpas, sem sujidades, resíduos de produtos químicos ou micro-organismos.
O INAD elaborou cartazes, com os passos importantes para a higienização adequada das mãos. Voltado para os manipuladores de alimentos, um cartaz faz parte das Boas Práticas e tem o objetivo de garantir a segurança higiênico-sanitária das refeições preparadas. O outro cartaz foi elaborado com uma linguagem voltada para crianças e tem o objetivo de favorecer a adoção de bons hábitos de higiene.

Cartaz com orientações para manipuladores de alimentos




































Cartaz com orientações para crianças

16 de out de 2012

Saiba como foi a certificação das Unidades Básicas Amigas da Nutrição e Alimentação Saudável


O processo de certificação das Unidades de Atenção Básica no município do Rio de Janeiro foi desenvolvido pela Subsecretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde (SUBPAV) da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC) no primeiro semestre de 2012, visando valorizar experiências bem sucedidas e qualificar as ações assistenciais e de promoção da saúde. Neste contexto, o Instituto de Nutrição Annes Dias (INAD) elaborou e coordenou a certificação “Unidade Básica Amiga da Nutrição e Alimentação Saudável”, tendo como base as diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as ações construídas ao longo dos anos no município. O objetivo era estimular as unidades para organização e a ampliação das ações de alimentação e nutrição (AN), com ênfase no estímulo, apoio e proteção às práticas alimentares saudáveis, na vigilância nutricional e na qualificação do cuidado.

O processo aconteceu em três etapas. Na primeira etapa, as unidades que se candidataram responderam um questionário online pelo qual foram avaliadas as dimensões da vigilância alimentar e nutricional (VAN) e da promoção da alimentação saudável (PAS). Para classificação, foi adotado o indicador de registro do estado nutricional de crianças de até 7 anos beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF), disponível em bases de dados oficiais. Na segunda etapa, as unidades candidatas foram visitadas pela equipe do INAD, tendo como base um roteiro de visita contemplando VAN, PAS e o acompanhamento das famílias beneficiárias do PBF. Foram mapeadas as ações realizadas pelas unidades, bem como potencialidades e dificuldades de cada uma, considerando seu perfil e contexto local. A avaliação das unidades incluiu as respostas do questionário auto-preenchido, o indicador do PBF e as observações durante as visitas. Todas as 32 unidades que passaram pela primeira etapa foram visitadas, sendo certificadas 28 unidades de saúde distribuídas em nove das dez áreas programáticas da cidade.

As unidades de saúde aprovadas foram (por ordem de CAP):

CAP 1.0
CMS José Messias do Carmo
CAP 1.0
CF Sergio Vieira de Mello
CAP 2.1
CF Maria do Socorro Silva e Souza
CAP 2.2
CMS Casa Branca
CAP 2.2
CMS Heitor Beltrão
CAP 2.2
CMS Maria Augusta Estrella
CAP 2.2
CMS Prof. Julio Barbosa
CAP 3.1
CF Rodrigo Y. A. Roig
CAP 3.1
CMS Madre Teresa de Calcutá
CAP 3.1
CMS Maria Cristina Roma Paugartten
CAP 3.2
CF Hebert José de Souza
CAP 3.2
Policlínica Rodolpho Rocco
CAP 3.2
CF Bibi Vogel
CAP 3.3
CMS Enf. Edma Valadão
CAP 3.3
CMS Prof. Carlos Cruz Lima
CAP 4.0
CMS Harvey Ribeiro de Souza Filho
CAP 4.0
CMS Santa Maria
CAP 4.0
CMS Curicica
CAP 4.0
Policlinica Newton Bethlem
CAP 5.1
CF Kelly Cristina de S Lacerda Silva
CAP 5.2
CMS Jardim Anapolis
CAP 5.2
CMS Aguiar Torres
CAP 5.2
CMS Dr. Oswaldo Vilella
CAP 5.2
CF Agenor de Miranda Araújo Neto
CAP 5.2
Policlínica Carlos Alberto Nascimento
CAP 5.2
CF  Dalmir de Abreu Salgado
CAP 5.2
CMS Raul Barroso
CAP 5.2
CMS Woodrow Pimentel Pantoja

O processo resultou no reconhecimento das necessidades das unidades de saúde e das práticas relacionadas à AN, possibilitando identificar avanços e desafios existentes nas ações na atenção primária. Potencializou, ainda, a aproximação da área técnica e o acompanhamento das unidades, contribuindo para o fortalecimento das ações de AN.

Algumas experiências bem sucedidas identificadas foram*:


CF Rodrigo Y. A. Roig: Implementação de hortas
CMS Madre Teresa de Calcutá:
Ações de promoção da alimentação saudável

CF Bibi Vogel: Apoio matricial da nutricionista no NASF
Policlínica Carlos Alberto Nascimento: Vigilância nutricional
CMS Santa Maria: Ações de promoção da alimentação saudável

CMS Woodrow Pimentel Pantoja: Acompanhamento do Programa Bolsa Família
CF Kelly Cristina de Sá Lacerda Silva: Implementação de hortas


* As fotos da Clínica da Família Rodrigo Y. A. Roig, da Clínica da Família Bibi Vogel, da Policlínica Carlos Alberto Nascimento e da Clínica da Família Kelly Cristina de Sá Lacerda Silva foram feitas durante a visita de certificação e sua divulgação foi autorizada pelos profissionais da unidade de saúde. As fotos do CMS Madre Teresa de Calcutá, do CMS Santa Maria e do CMS Woodrow Pimentel Pantoja foram retiradas dos blogs das respectivas unidades de saúde.


No dia 5 de julho de 2012, a Superintendência de Promoção da Saúde (SPS) organizou evento para entrega oficial dos títulos de Unidades Promotoras da Saúde. As unidades foram certificadas em cinco categorias, entre elas, a de Unidade Amiga da Nutrição e da Alimentação Saudável. Durante a cerimônia, a diretora do INAD, Fátima França, parabenizou os profissionais de saúde pelas ações de alimentação e nutrição desenvolvidas na rede. Geila Felipe, da Equipe de Atenção Básica do INAD, apresentou um balanço da certificação, identificando as principais potencialidades e dificuldades encontradas nas unidades, além dos aprendizados advindos do processo. Apontou, ainda, os desdobramentos previstos pelo INAD, como o apoio às demandas identificadas, o acompanhamento e a reavaliação das unidades certificadas e o apoio àquelas que, neste momento, não alcançaram o desempenho mínimo para recebimento do título para que, futuramente, possam a vir se certificar. Posteriormente, no dia 7 de agosto de 2012, foi realizado o Encontro de Unidades Amigas da Nutrição e Alimentação Saudável no INAD voltado às unidades certificadas, com um momento de troca de experiências entre os representantes e oficina culinária.


Superintendente de Promoção da Saúde, Márcia Torres, abrindo a cerimônia de certificação das Unidades Promotoras de Saúde.

Diretora do Instituto de Nutrição Annes Dias, Fátima França, parabenizando as Unidades Básicas Amigas da Nutrição e da Alimentação Saudável.
Nutricionista do INAD, Geila Felipe, apresentando o balanço do processo de certificação Unidade Básica Amiga da Nutrição e da Alimentação Saudável
Integrantes da equipe da Superintendência de Promoção da Saúde (SPS)
Unidades Básicas Amigas da Nutrição e da Alimentação Saudável
O Instituto de Nutrição Annes Dias parabeniza o esforço e a dedicação dos profissionais de saúde que, no seu dia a dia, valorizam a temática da Alimentação e Nutrição como estratégia de promoção da saúde!

Um sonho que se sonha só é apenas um sonho. Mas um sonho que se sonha junto é realidade.

28 de set de 2012

XIV Seminário Nutrição em Saúde Coletiva acontecerá dia 28/11 na UERJ


O Instituto de Nutrição Annes Dias (INAD), da Superintendência de Promoção da Saúde, da Subsecretaria de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil, promoverá o XIV SEMINÁRIO DE NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA: TENDÊNCIAS E DESAFIOS. O evento será realizado no dia 28 de novembro de 2012, das 8h30min às 16h, na Capela Ecumênica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), na Rua São Francisco Xavier, 524, Maracanã.

As inscrições para a participação são gratuitas, com número limitado de vagas e poderão ser realizadas até 25 de novembro de 2012. Os interessados necessitam preencher o FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. [Nota: as vagas foram esgotadas em 9 de novembro]

Na edição deste ano, haverá um painel que abordará os Conflitos de interesses na relação público e privado em Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva e uma mesa redonda tratará dos Desafios da Nutrição nas Doenças Crônicas Não TransmissíveisClique aqui e conheça a programação completa do evento.

Mais uma vez haverá apresentação de trabalhos que acontecerão por meio de comunicação oral. Cada apresentação disporá de 10 minutos e de recursos para projeção multimídia. Seguem abaixo as instruções e os prazos para envio dos resumos:

- Para envio do resumo, será necessária a inscrição de pelo menos um autor;

- O resumo deve ser enviado pelo FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO DE RESUMOS. [Nota: o prazo foi encerrado em 5 de novembro]

- O conteúdo total do resumo deve ter no máximo 3.000 caracteres (contando espaços) e não deve incluir gráfico ou tabela;

- No caso da autoria do trabalho ser de estudante de graduação, pelo menos um dos autores deverá ser profissional habilitado e este será compreendido como orientador do trabalho;

- A data limite para envio dos resumos para o formulário eletrônico acima citado será até 31 de outubro de 2012; [Nota: no dia 30 de outubro, a comissão organizadora prorrogou o prazo até 5 de novembro]

- Os resumos serão analisados pela Comissão Organizadora dos Trabalhos e os aceites dos mesmos serão divulgados neste Blog  e encaminhados por correio eletrônico no dia 12 de novembro de 2012. Os esclarecimentos que se fizerem necessários poderão ser obtidos por meio do correio eletrônico seminarioinad2012@yahoo.com.br, prioritariamente, ou pelo telefone: 2244-6929.

3 de ago de 2012

Promoção do aleitamento materno em creches é um dos destaques no seminário de lançamento da Semana Mundial de Aleitamento Materno

A Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), de 01 a 08 de agosto, tem como tema as palavras “Entendendo o passado, planejando o futuro”. O Ministério da Saúde, em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria, criou o slogan “Amamentar hoje é pensar no futuro”.

O lançamento da SMAM/2012 aconteceu no dia 01 de agosto, no Rio de Janeiro, com a participação do Ministro da Saúde Alexandre Padilha e da madrinha da campanha, a cantora Wanessa Camargo. No mesmo dia, aconteceu o seminário organizado pela Secretaria de Estado de Saúde que abordou as estratégias para promoção do aleitamento materno e da alimentação saudável em diferentes ambientes como a própria comunidade, as unidades de saúde e de educação. O INAD apresentou as ações de promoção de alimentação saudável na rede municipal de ensino, com foco na estratégia de promoção de aleitamento materno nas creches. Esta ação vem sendo realizada em parceria com a Gerência do Programa de Saúde da Criança e com a Secretaria Municipal de Educação.

Na perspectiva de que “Amamentar é pensar no futuro”, o projeto Amamentação nas Creches busca estimular e apoiar o aleitamento materno. O quadro, símbolo do projeto, traz a pergunta “A mãe dá o peito, o que sente o bebê?” (imagem abaixo). Ele foi produzido para incentivar a prática da amamentação estimulando a mobilização de crianças, mães e profissionais da comunidade escolar.



Utilizado em diferentes eventos, as respostas mostram que a amamentação é vista como doação de vida e de bons sentimentos. As palavras mais escritas são amor, segurança, proteção e carinho. Palavras que exprimem acolhimento no início da vida, e deixam um lastro para o futuro.


Clique aqui e saiba como é a utilização do painel.

Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil destaca World Nutrition Rio2012 e dossiê sobre agrotóxicos

A Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil destacou em seu editorial “Alimentação, Agrotóxico e Saúde”, o World Nutrition Rio 2012 e o Dossiê sobre o impacto dos agrotóxicos na saúde dos brasileiros. Para Malaquias Batista Filho e Mariana Navarro Tavares de Melo, mesmo com as delimitações e especificidades temáticas e de abordagem metodológica na organização de um evento científico, o WNRio2012, evento apoiado pelo INAD, assumiu as características de uma reunião de cúpula que, extrapolando as restrições de um encontro internacional de estudiosos, estendeu-se ao espaço aberto e universal das questões de cidadania. Neste contexto, o dossiê, “mais do que um manifesto acadêmico ou corporativista, deve ser entendido, divulgado e, sobretudo, apoiado como um movimento de ideias a respeito de um dos problemas mais cruciais de nosso tempo: os impactos dos agrotóxicos na saúde. É uma tomada de posição oportuna e necessária, pelos efeitos nocivos já evidenciados e dos riscos potenciais crescentes que se prenunciam pelo uso dos chamados defensivos agrícolas no Brasil”. Leia o editorial completo clicando aqui.

13 de jul de 2012

Conselho Federal de Nutricionistas divulga posicionamento sobre alimentos transgênicos e produzidos com agrotóxicos

O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) com o objetivo de orientar os profissionais nutricionistas, possuindo especial atenção para assuntos polêmicos, divulgou no final de abril uma posição a respeito de alimentos transgênicos e o uso de agrotóxicos da produção de alimentos.

O documento defende a aplicação do princípio da precaução na análise  das sementes geneticamente modificadas; o rigoroso monitoramento desses alimentos após a comercialização, para possibilitar o seu rastreamento e o estabelecimento de causa e efeito no caso de danos à saúde da população; e, a fiscalização da rotulagem desses produtos e seus derivados, conforme estabelecido na legislação em vigor.

O CFN se dirige aos nutricionistas, "profissionais de saúde cujas preocupações tendem a se centrar na qualidade dos alimentos e em suas implicações para a saúde humana e ambiental",  recomendando que estes "se abstenham de usar esses alimentos e pordutos transgênicos ou seus derivados, até que estudos independentes e conclusivos garantam a sua inocuidade" e "mantenham uma postura crítica e fundamentada sobre os reais benefícios dos alimentos transgênicos para a população, em detrimento de outras formas de produção orgânica e agroecológica, que respeitem a cultura alimentar brasileira".

A entidade também divulgou a decisão de passar a integrar a "Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida".

Veja o documento aqui ou na página do CFN na internet.

Leia também:
Uso de agrotóxicos pode alterar comportamento de gerações futuras

Cultivar, cozinhar e consumir


O Projeto “Construção de uma estratégia de intervenção em nível local para a promoção do consumo de frutas e hortaliças (FH)” (2007-2010) foi coordenado pela Embrapa Agroindústria de Alimentos, com a participação e o apoio de diversas instituições como as secretarias municipais de Saúde e Educação, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a Fundação Xuxa Meneghel, a Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (AS-PTA), a Universidade Federal Fluminense (UFF), o Centro Universitário Bennett, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-RJ), a Associação de Nutrição do Estado do Rio de Janeiro (ANERJ) e o Conselho Regional de Nutricionistas-4ª Região (CRN-4).

O principal objetivo do projeto foi desenvolver instrumentos para promoção do consumo de FH com os seguintes públicos-alvo: unidades de educação infantil, escolas, empresas, pontos de venda de FH e famílias assistidas pela Estratégia Saúde da Família e Programa de Agentes Comunitários de Saúde em três comunidades da Zona Oeste do município do Rio de Janeiro; sendo desenvolvido em três etapas: diagnóstico inicial, intervenção e avaliação.

A intervenção incluiu diferentes atividades, desde cursos de formação básica sobre nutrição, culinária, cultivo e comunicação direcionados para agentes comunitários de saúde, professores, recreadores e manipuladores de alimentos, até a participação na organização de feiras de saúde nas comunidades, envolvendo os diferentes atores locais. Foi criada uma logomarca (que ilustra este post) a fim de facilitar a comunicação visual do projeto, com o seguinte tema: "Cultivar, cozinhar, consumir: ponha mais frutas, legumes e verduras na sua vida". Esta logo foi aplicada em todos os materiais de informação e divulgação elaborados e distribuídos para o público-alvo, como banners, livretos com dicas de atividades sobre o tema, folder com dicas para alimentação saudável, ímã com passos de higienização de FH e filipetas sobre frutas, legumes e verduras, incluindo receitas.

Essas filipetas também contém informações sobre características da fruta ou hortaliça, suas propriedades nutricionais e orientações para compra e preparo. Abaixo está a lista de todas as filipetas da série. Basta clicar no nome da fruta/hortaliça ou da preparação para abrir o arquivo com o material.

Bom proveito!

Abacate | Guacamole

Abacaxi | Abacaxi assado com hortelã

Abóbora | Nhoque de abóbora

Abobrinha | Pizza com massa de abobrinha

Agrião | Suco de agrião, laranja e maçã

Berinjela | Berinjela prática

Beterraba | Sopa de beterraba

Couve | Caldo verde saudável

Espinafre | Sopa de espinafre

Mamão | Espumone especial

Manga | Geleia de manga sem açúcar

Repolho | Charuto de repolho

5 de jul de 2012

Relator afirma necessidade de regulamentação da publicidade dirigida ao público infantil


Especialistas, autoridades, pais e mães debateram na Câmara dos Deputados, na última terça-feira (03/07), o Projeto de Lei 5921/01, que pretende proibir a publicidade destinada a vender produtos infantis. O projeto aguarda parecer do relator e, caso aprovado, seguirá para a Comissão de Constituição e Justiça.

Uma das participantes do movimento de mães por uma "Infância Livre do Consumismo", a publicitária Tais Vinha, explicou que o objetivo do grupo é a promoção do debate sobre a publicidade infantil. "Tem que haver um comprometimento maior com a proteção da infância. Visto que a responsabilidade pela educação infantil não cabe só aos pais, inclui também o poder público e toda a sociedade", afirmou.

A porta-voz do coletivo defendeu o projeto por considerar que a publicidade deve ser dirigida aos adultos e destacou os efeitos provocados pela publicidade, como obesidade infantil, sedentarismo, aumento do consumismo, além da distorção de valores, que muitas vezes, competem em desigualdade com o discurso sedutor da publicidade.

Ineficácia da autorregulamentação

Taís criticou a atuação do Conselho de Autorregulamentação Publicitária (Conar) por não atender às denúncias a tempo, conforme o exemplo citado por ela. "Eles diziam no merchandising: foi descoberto o segredo de beleza da Barbie. Como é que se diz para uma criança que uma boneca de plástico tem segredo de beleza? Esse é o ideal de beleza que estamos fazendo uma criança acreditar? Esse ideal não existe, é plástico. Isso, na minha consideração, é propaganda enganosa. Fiz essa denúncia ao Conar em 2010, até hoje não tive retorno. Eles sequer acataram minha denúncia. O que a gente sente é que os pais não têm a quem recorrer. A gente quer participar, mas a gente queria que a coisa fosse rápida. O que adianta tirar (o comercial do ar) dois, três meses depois que a mensagem já atingiu milhões de crianças?"

A advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e conselheira do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Mariana Ferraz, considera que ao ser analisado o "contexto de consumidores formado por crianças, podemos identificar que elas são hipervulneráveis com relação aos outros consumidores. Isso é o que caracteriza a publicidade abusiva, o que se torna ainda mais preocupante".

Para Ekaterine Karageorgiadis, do Instituto Alana, é necessário modificar o texto original do projeto para que a proibição seja para a publicidade direcionada às crianças e não aos produtos infantis. "A publicidade de produtos infantis pode existir desde que direcionada aos pais", explicou.

Recentemente o Instituto Alana lançou na intenet um manifesto (www.publicidadeinfantilnão.org.br) que aponta as principais consequências da publicidade para as crianças: obesidade infantil, erotização precoce, estresse familiar, conflito entre o a ideia de "ter" e "ser" e alcoolismo. "As crianças não diferenciam a publicidade da programação, elas não têm discernimento e não sabem que podem optar por comprar ou não", acrescentou Ekaterine.

Interferência do Estado

Para o presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq), Synésio Batista, a publicidade infantil é fundamental. Na opinião dele, toda criança tem o direito de ter brinquedo, e a publicidade ajuda a aumentar a produção, despertando o interesse e deixando a criança informada. "Não se oferece um produto dizendo o que ele não tem", afirmou.

Synésio criticou a interferência do Estado nesse tema. "Esse projeto de lei não tem consenso. O Estado não pode desligar a Internet ou proibir a viagem de crianças ao exterior. Vai acabar criando um sistema de castas, onde há aqueles com informação e aqueles sem", disse. O presidente da Abrinq destacou ainda que são as mães que compram 70% dos brinquedos no Brasil. "A mãe sabe muito bem o que está fazendo. Eu prefiro confiar na mãe do que na ação do Estado para regular o que a família deve fazer. Eu prefiro o respeito a família brasileira".

Apesar de convidado, o Conar não compareceu à audiência pública. Foi representado pelo vice-presidente da Associação Brasileira de Anunciantes, Rafael Sampaio. Contrário à proibição da publicidade infantil, o dirigente defendeu a autorregulamentação como o melhor caminho para coibir abusos.

Relator se posiciona

O relator do projeto, na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, deputado Salvador Zimbaldi (PDT-SP), apresentará em agosto seu parecer. O texto já foi alterado nas comissões de Defesa do Consumidor e de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio.

Após a audiência pública, Zimbaldi afirmou que uma lei sobre publicidade infantil é necessária porque o Conar não tem sido eficaz. "Nós vamos tentar buscar o melhor para população e particularmente para as crianças. Hoje, estamos convivendo com a população infantil obesa, por conta do consumismo, do sedentarismo. O que queremos, na verdade, é buscar um meio termo para que a propaganda não venha a ser restrita, mas, por outro lado, também não haja um incentivo, um estímulo absurdo ao consumo, conforme estamos vivenciando hoje."

Fontes:
Agência Câmara de Notícias
Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

Leia também:
Crescimento adequado é apenas um dos fatores que indica boa nutrição
Excesso de açúcar industrializado é prejudicial à saúde das crianças
Câmara dos Deputados debaterá projeto de lei que proíbe publicidade de alimentos para crianças
Chile aprova lei que proíbe publicidade de alimentos não saudáveis para crianças menores de 14 anos
BH sanciona lei que impede venda casada de alimentos com brinquedos
OPAS divulga diretrizes sobre publicidade de alimentos para crianças
Nova Iorque quer proibir venda de refrigerantes com mais de 500ml
Propaganda tem influência negativa na alimentação das crianças
Leite materno: O melhor alimento, na melhor embalagem
O que a criança pequena deve comer: certezas e dúvidas